Sábado, 6 de Fevereiro de 2010

Jardim..

Tirar pequenos pedaços de alguém...pequenos pedaços.

 

Perder-se por um longo tempo, e depois...depois que se é de novo um Eu, é estranho deixar alguém tirar, de novo, mais um pouco... Parece que, durante um certo período, se é feito de pedaços atirados ao chão e que não se é uma parte de um só corpo, de uma só mente...de uma só alma feito coração.

 

Não há dúvida que, deixar alguém apanhar o que resta de nós do chão é tarefa árdua. É dar de volta tudo aquilo que se perdeu no tempo (tudo aquilo que se consegue apanhar, pelo menos). É admirável quando se faz sem expectativas, sem receios, sem vergonha alguma.

 

É isto Amor...deixar alguém tirar pequenas partes de ti e atirá-las ao chão? É isto Amor...deixar alguém pôr-te em baixo? Será Amor apanhar os pequenos pedaços de alguém e retribuir sem que se espere algo de volta?

 

A verdade (se é que há verdade alguma em gostar de alguém) é que para Amar temos de ceder um pouco do nosso cantinho. Daquele cantinho que queremos ser só nós a cuidar, com medo que vá alguém e estrague aquilo que tanto trabalho nos deu a construir.

 

Afinal, isso a que chamam de Amor, isto a que se chama de "nosso cantinho" é, tão simplesmente, o nosso jardim! O nosso jardim não deve ser só nosso. Que magia teria se fossemos só nós a cuidar dele? Onde estaria a beleza em algo monótono? 

 

Lá, devemos deixar que alguém, para além de nós mesmos, possa pegar nas tesouras de podar e cuide das rosas, das orquidias, dos arbustos (que teimosamente achamos que ficam bem mas que nos dão tamanha trabalheira)...é ver as árvores a crescer, é sentir o seu cheiro, é estimar as flores, é colher os frutos.

 

Deixar que alguém cuide do nosso jardim, é partilhar o que de mais íntimo há em nós, o que de mais terno e suave existe...é confiar!! É partilhar a beleza de nós mesmos com alguém. É partilhar os nossos medos e ânsias, as nossas expectativas e os nossos sonhos.

 

Dentro do meu jardim não há portas...deitei-as abaixo! Dentro do meu jardim, tenho aqueles que comigo constroem algo único. Dentro do meu jardim eu cuido e deixo que os outros cuidem, não só das flores e das árvores, mas também dos arbustos. Dentro do meu jardim não há rosas sem cravos...mas aos que teimam nascer faço deles pérolas e atiro-as ao mar...

  

Lá diria o principezinho: "Tu tornas-te eternamente responsavel por aquilo que cativas..."

 

...Aos que a ele pertencem.

sinto-me: com saudades..
música: hoje não tenho música :D

publicado por ToNy às 02:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 7 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. "Us against the world" - ...

. algures numa casa de banh...

. Novas formas de "tocar" p...

. Seth

. Sarah Mclachlan - I will ...

. frases..

. Frases

. Frases

. Frases

. ...

. Meu Amor - Jorge Palma

. Frases...

. Frases...

. Frases..

. por favor...

. ...

. Bora?!

. ...

. Vícios

. Jardim..

. Just Smile

. Please don't tell her - J...

. Why couldn't i just kiss ...

. Man in the mirror - Gabe ...

. Pequena Dor..

. Poema

. ...

. ...

. O Amor, Quando Se Revela

. Sarah Mclachlan - Angel

.arquivos

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Fevereiro 2009

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Junho 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds